Privado: Melhoramento do mundo

Privado: Melhoramento do mundo
por Pier Paolo Pasolini Um indivíduo que faz algo propondo “o melhoramento do mundo” é um cretino. A maior parte, aqueles que publicamente trabalham “para o melhoramento do mundo”, termina na prisão por trapaça. Além disso, o mundo sempre consegue, no fim, integrar os heréticos. Por exemplo, as beatificações e as santificações... Admitam que santifiquem Papa João XXIII: passa a ser integrado, transformado em santinho e exorcizado. E não há dúvida de que João XXIII contribuiu para um possível melhoramento do mundo. Mas se alguém lhe tivesse perguntado: “Desculpe, o senhor contribui para o melhoramento do mundo?”, ele o teria zombado, ou talvez mandado ao inferno, e certamente depois, sorrindo, teria dito para si mesmo: “Faço o que posso”. Na realidade, o mundo nunca melhora. A ideia de melhoramento do mundo é uma daquelas ideias-álibis com que se consolam as consciências infelizes ou as consciências obtusas (incluo nesta classificação os comunistas quando falam de “esperança”). Portanto, um dos modos para ser útil ao mundo é dizer claro e redondamente que o mundo nunca irá melhorar; e que seus melhoramentos são meta­-históricos, ocorrem no momento em que alguém afirma uma coisa real ou realiza um ato de coragem intelectual ou civil. Somente uma soma (impossível) de tais palavras ou de tais atos efetuaria o melhoramento concreto do mundo. E esse seria o paraíso e, ao mesmo tempo, a morte. O mundo, ao contrário, pode piorar, isso sim. É por isso que é necessário lutar continuamente: e lutar, depois, por um objetivo m

Assine a Revista Cult e
tenha acesso a conteúdos exclusivos
Assinar »

TV Cult